segunda-feira, 1 de março de 2010

com o coração apertado ...




---- eu vi minha menina , feliz da vida  e como ela diz ,
com muitas "butterflies" na barriga , indo para o primeiro acampamento sozinha ,
serão 4 dias em um programa da escola que se chama School without walls , onde eles 
transferem a sala de aula para fora da escola .
Imaginem só a delícia , com todos os amigos , professores e sem os pais , é tudo que eles esperavam... desde que começou o ano letivo em setembro passado , as conversas ao telefone com as amigas era só sobre o tal acampamento no deserto , a mala foi comprada em dezembro junto com o sleepbag para garantir, rsrs, as roupas já estavam separadas ha um mês atrás... no break da escola a diversão era procurar as crianças das séries mais avançadas que já foram, para saber de todos os detalhes...simplesmente o máximo ...
menos para nós , pobres pais de primeira viagem  .... como é difícil a gente começar a aceitar a independência de nossos pequenos...
uma vez a pediatra da Ana me disse que tudo no parto dela foi feito maravilhosamente bem , exceto por um pequeno detalhe , a obstetra esqueceu de cortar o cordão umbilical , rsrs
Bom, com certeza vou precisar de muito mais horas de análise para aceitar que apesar de única filha ela é super independente e aventureira , adora uma mochila nas costas , e que nós pais , vamos logo, logo ter 
quer curtir a ansiedade do telefonema, da volta , das novidades ...
O jeito é começar se acostumar , ou pelo menos tentar , já que nos próximo anos será a semana toda 
e depois a viagem será para fora do país , ai eu quero ver como vai ficar o coração !!!

5 comentários:

shi disse...

hehehe meus pais sabem bem o que é isso :P a filha única casou e foi morar distante deles... isso foi difícil, eu sempre fiquei embaixo das asas deles.
a alegria deles é saber que estou feliz e em boas mãos. rss
meu pai sempre fala que eu ainda sou uma menina pra eles, mesmo com meus 32 na "carcunda" rsss
aproveite sua nova etapa :) sua mocinha tá crescendo :D

Vanessa Maurer disse...

O dureza que é sentir isso viu... ano passado, a Letícia não foi na noite do pijama da escola, porque o marido não aguentou, rs... eu já procuro incentivar mais mas, confesso que dá um apertinho no coração mesmo!

Pil disse...

Ai Rô, como eu te entendo!! Estou fazendo a adaptação com o Nicolas e meu coração parece que vai arrebentar cada vez que eu o vejo com as profs. Sei que é fundamental para ele, para criar sua identidade própria e sua independencia, mas vai dizer isso para uma mãe de um bebê de 4 meses? Morro um pouquinho a cada sorriso que ele dá pra outra pessoa, enquanto queria que estivesse dando para mim. ai ai ai...
Sei que parece piegas e melodramático, mas é o que eu sinto... Muiiiiiitas sessões de terapias serão necessárias para rouper meu cordão com ele! heheh

Bjos e força

Arteira Craft disse...

Querida Rô isso é só o inicio...
Os filhos crescem e se vão, mas vc leva uma sorte grande pq tem filha mulher que tras o marido pra casa quando casar, já os filhos homens (meu caso) são levados pelas mulheres...rsss
Mas esse futuro ainda esta longe pra vc, portanto aproveite a cada minuto enquanto pode!
Aqui me sobraram os cachorros pq os filhos as noras levaram... rsssss
beijo no coração

leia esse post, vai gostar:
http://roseporciuncula.blogspot.com/2009/02/tudo-passa-rapido-de-mais.html

shi disse...

shi passando pra desejar uma linda semana :)
beijosssssssssssssssss